Possíveis Narrativas para o Agora é uma exposição fotográfica coletiva nascida a partir de Mulheres na Fotografia, oficina teórico-prática ministrada virtualmente por Sabrina Marthendal no período entre 07 e 16 de outubro de 2020.

As imagens aqui presentes foram criadas a partir de dinâmicas de (re)conhecimento de trabalhos produzidos por artistas-mulheres de ontem e hoje e de práticas fotográficas abordando autorrepresentação, interferências em fotografias existentes e construção de narrativas.

Artistas: Alice Guaraná, Angie Rodrigues, Andréia Aguiar Tomé, Camilla Meier, Cintia Daniela Galz, Elaine Regina Narciso Castelain, Fernanda Ronchi, Gilma Mello, Greice Miotello, Ingrid Alfonso Lucas, Isabella Vitoria Balieiro de Souza, Juranildes Maria De Souza, Larissa Nogueira Müller, Luana Esther Geiss, Mariluce Rodrigues de Freitas, Maristela Maria Rocha, Monika Seibel Cardozo Miranda, Nirely Golzenleuchter de Araújo, Sabrina Marthendal, Thais Andressa da Silva.

Curadoria: Sabrina Marthendal.

Mulheres na Fotografia – Possíveis Narrativas para o Agora” é um projeto contemplado no Edital #SCulturaemSuaCasa, do Governo do Estado de Santa Catarina, da Fundação Catarinense de Cultura e da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina para o enfrentamento da pandemia COVID-19.

Ouça a sinopse da exposição.
#ParaTodesVerem

– Trago a ancestralidade ecoando em meu avesso, um canto de identidade, um som de atabaque, um cerimonial com liberdade, a luz da divindade emociona minha humanidade. (Eli Odara Theodoro) –
Artista: Juranildes Maria De Souza
#ParaTodesVerem

– Poéticas do cotidiano –
Artista: Thais Andressa da Silva
#ParaTodesVerem

– Em Tempo –
Artista: Sabrina Marthendal
#ParaTodesVerem

– Refúgio –
Artista: Alice Guaraná
#ParaTodesVerem

– Abra a janela –
Artista: Nirely Golzenleuchter de Araújo
#ParaTodesVerem

– As imagens que ninguém quer ver –
Artista: Elaine Regina Narciso Castelain
#ParaTodesVerem

– Silêncios –
Artista: Ingrid Alfonso Lucas
#ParaTodesVerem

– Sufocovid-19 –
Não é só a máscara que sufoca ou as milhões de pessoas mortas, é o sufocamento também de direitos, sonhos e projetos. É aquela falta de ar que incomoda, como ao perceber o genocídio de povos indígenas, a queimada na Amazônia e no Pantanal, a volta da extrema pobreza e da fome, aquela falta de ar e desconforto que te invade quando você vê mais uma mulher passando no jornal do almoço morta por seu marido, ou mais um político sendo pego com dinheiro no bolso, bom anda difícil de respirar mesmo. Mas a máscara foi só o começo.
Artista: Isabella Vitoria Balieiro de Souza
#ParaTodesVerem

– Mulher não é um pedaço de carne! –
Artista: Andréia Aguiar Tomé
#ParaTodesVerem

– Diluições incorpóreas –
Artista: Luana Esther Geiss
#ParaTodesVerem

– Casa / Casulo –
Em tempo de quarentena, nada importa
Além do tempo.
Tempo fora do tempo.
Tempo de esperar, tempo de cuidar,
Tempo de estar, tempo de ter,
Tempo de ser,
Tempo de amar, tempo de paz”
Artista: Gilma Mello
#ParaTodesVerem

– O que sou eu? –
Artista: Larissa Nogueira Müller
#ParaTodesVerem

– Cotidiano pandêmico –
Bom dia
Boa noite
Tarde
Hoje e ontem
Tudo parece o mesmo
Boa tarde
Boa? 
Tudo se mistura entre essas paredes do apartamento
Noite?
Dia
Bom dia
Esse embaralhar da rotina e dos dias
Vai deixando no ar a marca do ontem
Boa tarde
Um novo dia, noite, tarde
Novo?
Será que essa marca é de hoje?
Ontem
Bom hoje
Rompe-se a linha temporal na repetição mais besta
Bom ontem
Boa noite
Só existe aqui dentro depois de tanto tempo
Tarde boa
Dia bom
Vai e vem nesses metros quadrados
Sem saber em que dia se está
ontem
tarde
hoje
noite
Antes de poder se localizar 
Recomeça 
Bom dia
Artista: Angie Rodrigues
#ParaTodesVerem

– Por dentro –
Artista: Greice Miotello
#ParaTodesVerem

– É Proibido Sentir –
Artista: Camilla Meier
#ParaTodesVerem

– Fragmentos e Fragilidades –
A quarentena trouxe em seu contexto uma rotina marcada por fragmentos e fragilidades.
Fragmentos na questão da ruptura de uma rotina já constituída, para uma rotina nova, totalmente desconhecida.
Fragilidades na questão de se preservar do invisível que nos ameaça.
Artista: Monika Seibel Cardozo Miranda
#ParaTodesVerem

– Revisitar-se –
Artista: Maristela Maria Rocha
#ParaTodesVerem

– Juntas em um só ser –
Artista: Ruth Rodrigues
#ParaTodesVerem

– Espinho se preciso –
Artista: Fernanda Ronchi
#ParaTodesVerem

– Registro Pandêmico –
Artista: Cintia Daniela Galz
#ParaTodesVerem

7 comentários Adicione o seu

  1. Maristela M. Rocha disse:

    SHOW!! Bacana!! Muito lindo os resultados de cada uma… Feliz!! Parabéns à todas: Mulheres na Fotografia!! E, obrigada pela oportunidade!! Gratidão!!

  2. Tânia Rodrigues disse:

    Muito lindo esse trabalho, muita arte e poesia… Amei 🤩❤️

    1. Alessandra Vanzuita disse:

      Parabéns pelo trabalho de todas vocês participantes deste projeto e grata por compartilharem conosco estas lindas imagens.

  3. fabricio disse:

    Que trabalho lindo!!! Parabens!!!

  4. Maria Esmênia disse:

    Que trabalho lindo, poético, comprometido com nossos tempo. Excelentes fotografias. Parabéns a todos , em especial à curadora.

  5. Liliane Vieira disse:

    Oiii quero ter esse curso com você!!! Qual será o próximo?

    1. Sabrina Marthendal disse:

      Oi Liliane!
      Que legal. Ainda não temos próxima data confirmada, mas existe uma possibilidade de rolar em fevereiro de 2021. Se quiser, me deixe seu contato que, assim que confirmar, te aviso. Forte abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s